Compartilhar por e-mail
Seu nome:
Seu e-mail:
E-mail destinatário:
Enviar
19Out2016

Não é preciso ter medo de ter medo

Não é preciso ter medo de ter medo. O medo é normal e o fato de aceita-lo já o torna menos poderoso.

Conta-se uma lenda que existia um povoado muito simples nos arredores de uma linda  praia. Seu povoado sentia-se castigado por uma maldição, que surgia toda manhã pelo mar, era um monstro horrível de quatro cabeças e soltava fogo como um dragão. Todos corriam e escondiam-se por horas a fio com muito medo, tentando evitar ver o monstro  ou mesmo ser engolido por tamanha fera. Ninguém conseguia uma solução para eliminar aquele monstro  horrível que não se acalmava por nada, até que um sábio ancião do vilarejo vizinho surgiu e penalizou-se com o  medo e sofrimento das pessoas com aquele monstro e a correia para afasta-se da beira da praia, onde se dava o sustento de muitos pescadores locais.

O sábio ancião resolver ajudar o povoado e no horário que o monstro costumava surgir ele foi para a praia e esperou o monstro aparecer...quando surge o monstro urrando e soltando fogo vindo em direção do ancião todos gritavam, ele vai te pegar....o ancião ao contrario foi indo devagar, devagar se aproximando ao encontro ao monstro. Conforme o ancião ia se aproximando do monstro ele ia diminuindo, diminuindo de tamanho até desaparecer  e este monstro nunca mais apareceu para amedrontar o povoado.

Assim também na maior parte das vezes  somos nós com nossos medos,  e sentimentos de ameaça. Quanto mais nós nos escondermos , quanto mais fugirmos do mal estar, mais nos sentiremos ameaçados e não olharmos para aquilo que nos faz mal, não nos livra dele.

Segundo Jean Ives Leloup, o medo é algo que muitas vezes está  ligado ao nosso passado, sendo  uma projeção dele sobre o presente. Sugere  estamos mais alinhados com nosso dia a dia,  atentos ao momento presente, descobrindo os segredos do instante onde tudo se realiza, para estarmos libertos de dores passadas e projeções.  Muitas vezes enxergamos  uma cobra no caminho e quando olhamos mais atentamente é apenas uma corda no chão. Ao constatarmos do que se realmente se trata, podemos seguir o caminho.

Sem medo, não há coragem!

Exercicio para energização e para ancorar a coragem:

Deitar-se com a cabeça virado para o sol.

Imaginar a luz do sol penetrando pelo  topo de sua  cabeça e percorrendo e descendo por toda a coluna vertebral bem devagar até a região do seu cocix.

Na região do cocix esta luz do sol faz uma volta e sobe  pela sua coluna por um caminho diferente do qual  houve a descida da luz, limpando, liberando medos,  e tensoões.

Repetir 3x este movimento imaginario da luz do sol descendo pela coluna e subindo.

Compartilhe:
Comentários
Outras sugestões para a sua leitura
Mulheres em Círculo
14Mar2018

Círculos são para nós, mulheres, que ao abrir um espaço na cultura ocidental de orientação masculina nos ...

Compartilhe:
Perdão e qualidade de vida
28Jan2018

A palavra utilizada para perdoar ou absorver em Aramaico é Cancelar.

 Linguagem utilizada na época ...

Compartilhe:
Relacionamento a dois
27Nov2017

"O relacionamento de casal se desenvolve através do soltar, de soltar sonhos. A felicidade almejada não tem o ...

Compartilhe:
Magali Bergamo 2015 - Todos os direitos reservados
Criação de sites Vinhedo, Valinhos, Campinas