Compartilhar por e-mail
Seu nome:
Seu e-mail:
E-mail destinatário:
Enviar
22Mar2015
 Meditação e Relaxamento

Quando iniciamos o percurso da meditação podemos passar por várias fases. O propósito e a intenção de realizar a pratica é de grande importância. Algumas vezes, podemos nos desanimar por não conseguirmos relaxar, ou os pensamentos não se acalmarem. Falta de  concentração e outras ideias que podem surgir da nossa resistência em se entregar a este momento de introspecção. Nosso ego não permite que saiamos do seu domínio e do cotidiano exterior que vivemos, não nos dando a chance de mergulhar neste mundo interno tão rico e inexplorado, onde reside toda a nossa grandeza e força.

No inicio de minha jornada pessoal com a meditação, tive bastante dificuldade em entender como acontecia, apesar da vontade de meditar e aquietar a alma, o meu corpo doía e eu ficava incomodada, não conseguia relaxar. Comecei a procurar em livros as orientações, mas na época, não existiam muitas opções e comecei por mim mesma a ouvir mais o que o corpo pedia. Comecei a fazer relaxamento deitada  antes de sentar-me em meditação. Foi uma ótima experiência, sentia-me mais descansada e relaxada para me sentar com a coluna ereta e concentrar- me. Com esta prática de relaxamento e a respiração fui conseguindo fazer mais e pude me aprofundar em cursos e vivências. A prática da yoga me ajudou muito nesta experiência. Diversas praticas também ajudam a meditação como Lian Gong, Thai Chi Chuan. 

Podemos, aos poucos, decobrindo nosso jeito de meditar, ouvindo nosso corpo, nossa mente, o que é melhor, como podemos fazer, quem sabe um banho antes da prática, com água fresca caindo sobre a coluna e abdômen.  O importante é focar na intensão em ter mais saúde, tanto fisica como mental, emocional, e espiritual, utilizando desta prática milenar de Meditação.

 

Relaxamento Sarvasana ( postura do morto)

Escolha um local tranquilo onde não será incomodado. 

Deite-se de preferencia no chão sob um colchonete ou ededron, evite a cama, pois você pode adormecer.

Coloque seu corpo com o abdmen para cima, os braços ao longo do corpo, as pernas afastadadas e os pés caidos pro lado. Coloque uma pequena almofada na cabeça ou deite-se diretamente no cochonete. Começe a perceber todo o corpo no chão, sinta o peso dos seus ossos, o peso da sua coluna, da sua  cabeça, dos braços e pernas.

Respire lenta e profundamente e vamos iniciar um exercicío respiratorio para acalmar a mente:

- primeiro inspirar contando quatro tempos, em seguida segurar o ar contando quatro tempos, depois exalar o ar contando  oito tempos e por ultimo pausa sem ar por quatro tempos. (4,4,8,4) Repita 8 vezes esta respiração controlada. Agora leve sua atenção a seu corpo, sua respiração natural e deixe se mergulhar numa onda de paz e tranquilidade, como se estivesse numa nuvem que lhe acolhesse carinhosamente. Se vierem pensamentos deixe os passar, não se apengando a nada....apenas descanse....descanse...nesta nuvem macia.... tranquila ....pelo tempo que desejar. Ao despertar, mova-se calmamente, se espreguiçe, virando-se para o lado, devagar.

Você pode dizer mentalmente a você mesmo: A calma e o relaxamento me dão saúde perfeita, estou sempre voltado pra dentro de mim, em qualquer situação da minha vida.

 

 

Compartilhe:
16Mar2015
Meditação

Podemos acessar nosso potencial criativo de transformação individual e coletiva utilizando a prática de meditação diária.

Somos ainda o casulo, a lagarta e com certeza seremos a borboleta, livre, leve, feliz, alegremente percorrendo a natureza, no colorido e perfumado jardim da vida. Acreditando neste momento de aprendizagem para algo maior e melhor que nos aguarda.

Quando somos convocados ao testemunho da dor e sofrimento, nosso ou de que amamos, percebemos nitidamente que a Vida nos dá a chance de sempre colocarmos o nosso melhor em amor, compaixão, compreensão e humildade. Podemos atender as nossas convocações ancorados em algo superior a nós mesmos, da nossa pequena visão e avançar o olhar no cultivo do Sagrado que a Meditação e o estado de Presença nos proporcionam.

 

Escolha um lugar tranquilo e um horário que possa se dedicar a esta prática de meditação.

Sente-se numa cadeira com os pés apoiados do chão, desencoste-se do espaldar e aproxime um pouco seu quadril da base da cadeira. Sinta os ossos dos ísqueos (ossinhos do quadril) que são a base da coluna, e deixe-a ficar ereta. Relaxe os braços ao longo do corpo apoiando as mãos uma sobre a outra no seu colo.

Se preferir sente-se numa almofada no chão com as pernas dobradas uma sobre a outra. Sinta os ísqueos na base da coluna. Perceba a coluna crescer como se tivesse um fio puxando-a no topo da cabeça, alongando-a, os braços soltos, como que pendurados, se apoiando no seu colo com as mãos uma sobre a outra.

Com a coluna ereta, alongada, o corpo relaxado, comece a se perceber nesta posição fazendo os ajustes necessários para sentir-se confortável.

Entregue-se agora a sua respiração, observe o movimento do ar entrando e saindo do seu corpo, seu abdômen que se expande e contrai suavemente com a entrada e saída do ar.

Concentre se neste movimento da respiração e deixe os pensamentos passarem em sua mente como nuvens passam no céu, não brigue com eles, apenas observe, não se apegue ao diálogo interno, diga pra você mesmo: "Lidarei com isto mais tarde" e respire... observe o ar entrando e saindo... aos poucos vai se sentindo entregue a uma onda de paz e quietude. Com a perseverança e prática cada vez ficando melhores, sua entrega a este momento ficando cada vez maior. Se voltarem os pensamentos, volte a respiação consciente, profunda e calma, amorosa e pacientemente. Conectando-se com o mais Sagrado: SEU DIVINO SER, NO SILÊNCIO, NA ENTREGA. 

 

Compartilhe:
06Mar2015
Mulheres

Há evidencias de que houve uma época, em que as mulheres ostentavam maior poder e desfrutavam de uma posição social muito mais respeitada do que hoje. Há uma sabedoria aparentemente esquecida que se parou de transmitir através das gerações. Mas nossos corpos não esqueceram, esta sabedoria e este poder ancestral ainda residem no corpo de cada mulher.

O corpo da mulher fala todos os dias e espera pacientemente para ser ouvido. Cada mês, nos fala com um grito vermelho, mostrando -nos que a alegria da vida habita dentro de nós. Que temos o grande poder e a grande responsabilidade da geração da vida. Que somos sexuais e que a nossa sexualidade é um canal de expressão. Que somos a força da vida em ação. Que viemos de um útero e fomos criados pela energia sexual. Que o tempo é circular, que morremos e renascemos a cada ciclo, que temos muitas oportunidades de renascermos e reinventarmos a nossa vida. Que somos intuitivas, visionárias, criadoras e criativas.

É muito importante que percebamos nosso papel na sociedade,  porque temos um grande poder:  em nossos corpos esta o futuro  do mundo. É nossa responsabilidade cuidar-nos porque somos a flor e o fruto, porque em nosso interior esta a semente de uma nova humanidade. Se as mulheres mudam, as próximas gerações mudam, e o mundo inteiro mudará.  Por  Laura Martinez e Julia Larotonda.

Meditando no Feminino

Escolha um dia da semana e comece a prestar atenção em você. Inicie seu dia com este proposito.

Observe se,  e faça algumas  anotações de todas as sensações, sentimentos nos varios momentos do seu dia a dia. Veja como você lida com cada situação, aonde consegue mais centramento e onde perde o foco, estressando se mais ou menos. Inumere o que lhe da mais prazer em realizar e o que lhe causa mais peso e sentimentos negativos, como raiva, critica, tristeza. Observe como fica seu corpo com as suas reações emocionais, com seu comportamento frente aos desafios, mais tenso, enrirecido, defensivo, ou em estado de presença e tranquilo.

No final do dia tire um tempo para você refletir sobre o que se passou com você de forma amorosa, sem criticas e julgamentos. Usando desta percepção para seu auto conhecimento e observe o que gostaria de tentar fazer diferente, agir de outro modo, convidando-se a novas opções frente ao que você observou. Amplie seu olhar, utilize o dialogo interior mais vezes durante seu cotidiano e ganhará uma grande aliada ...que é você..sua mulher sabia !!!

Compartilhe:
26Fev2015
Falando de Meditação

Muito tem se falado da importância de realizarmos meditação no nosso dia-a-dia.

Mas o que fazer com nossa mente que não pára de pensar o tempo todo e não conseguimos ficar sentados quietos?

Realmente é um desafio sairmos de um padrão de atividades com realizações e ações feitas muitas vezes mecanicamente sem perceber o que acontece no momento presente, sempre pensando no que temos ainda a realizar ou no que já se realizou, ficamos em infinitos julgamentos e análises.

Quando pensamos em meditar podemos começar realizando esta prática no cotidiano com FOCO e ATENÇÂO no que faz no instante que realiza. Ficando na PRESENÇA, sentindo-se inteiro na ação, nem antes e nem depois, mas no momento PRESENTE.

Assim a mente acostuma-se a direcionar sua atenção gastando menos energia pulando de um lado para outro.

Experimente no dia a dia e depois podemos pensar em uma prática de sentar-se nesta PRESENÇA.

São inúmeros ganhos e benefícios  que podemos agregar em nossas vidas:      

- Acalma a mente proporcionando clareza mental, paz interior .

- Aumenta a criatividade, intuição, estimula sentimentos de compaixão e de interligação com tudo e todos ao nosso redor.

- Alivia estresse, ansiedade e dores crônicas 

- Diminui os batimentos cardíacos, baixando a pressão arterial, fortalece o sistema imunológico.

E muito mais situações de bem estar, vitalidade que a vivência desta experiência de meditar pode proporcionar.

Meditação: estar no meio da ação, nem no antes e nem no depois.

 

Começando a Meditação Sentada

Escolha um local tranqüilo, sem barulho e sem interferências,  prefira roupas confortáveis.

Sente-se com a coluna ereta, numa almofada ou tapete, ou numa cadeira, os pés apoiados no chão. Os braços ao longo do corpo e as mãos apoiadas no seu colo uma sobre a outra.

Marque o tempo no relógio, procure sempre o mesmo horário,de preferência de manhã ou antes de dormir.

Os olhos podem ficar fechados ou semi-abertos.

Comece a perceber o seu corpo, sua respiração e sinta todo o seu corpo relaxar suavemente junto com a sua respiração que deve ser lenta e suave.

Observe o ar que entra e o ar que sai das suas narinas, apenas observe, não tente dirigir seus pensamentos, deixe que eles passem na mente sem se preocupar, apenas observe a respiração e a sensação de relaxamento com concentração e entrega nesta prática.

- Quando finalizar não se levante bruscamente, perceba seu corpo e vá retornando devagar deste estado.

- Repita diariamente sempre no mesmo horário. 

Inicie fazendo de cinco a dez minutos. e vá aumentando gradativamente.

Compartilhe:
19Fev2015
A Gratidão

Ela é uma das melhores e mais belas virtudes que o homem recebeu de herança na sua concepção humana. Ela abre portas e portais para abrirmos o coração e nos conectar com a fonte universal de bênçãos, nos perceber como partes de um todo e unirmos os propósitos de vivermos em grupo de forma comunitária, participativa e integrada.

A gratidão é um atributo que devemos estimular em questões pequenas do dia a dia como o acordar de manhã, abrirmos os olhos e respirar, até as mais complexas ações que envolvem nossos relacionamentos, nosso trabalho e tudo que nos cerca. A gentileza, a aceitação, empatia, compreensão nascem desta mesma fonte de virtudes e nos dias atuais estamos economizando muito estas opções de comportamento e abrindo espaços para o mal humor, a critica, intolerância, descontentamentos e agressividades, às vezes de forma sutil ou não, em palavras ou atos de desrespeito ao outro no trânsito, nas filas, mercados e todo um cotidiano que necessita ser revisto. Temos pressa e às vezes parece que não enxergamos o outro, queremos passar por cima muitas vezes literalmente.

Enquanto não buscarmos atributos superiores em nosso Ser Interior, em nosso coração que tem a fonte de todo o poder, amor e sabedoria  teremos o sofrimento e guerras maiores por vários continentes. São as pequenas guerras que travamos no dia-a-dia que levam o planeta a ter as grandes guerras étnicas, religiosas e políticas. Somos parte de um todo.

Precisamos começar a vivenciar o nosso discurso pacifista no dia-a-dia, dentro de casa, com o parceiro ao lado, não só nos locais politicamente corretos.

Não podemos esquecer também das nossas guerras internas, não poderíamos deixá-las de lado.

O que em mim está mal? Onde estou me enganando? O que me tira do alvo daquilo que é melhor para mim? Talvez o excesso de comida, bebida?

Aquele relacionamento que não me agrega nada, em que eu forneço o pior de mim e me traz o pior do outro?

O trabalho que me faz sentir escravo e humilhado, a falta de sentido no que realizo?

São questões que somente nós podemos responder após uma reflexão sobre nossos propósitos de vida, saindo da posição de vitimas, e da infantilidade, que coloca sempre no outro a responsabilidade sobre o que nos acontece.

Vamos ser artífice, aquele que constrói seu caminho, assumindo nossa parcela na Criação da Vida com as melhores virtudes do nosso Coração. Diminuindo ou acabando com as pequenas e grandes guerras.

Reflexão:

Encontre um lugar tranquilo e sente-se confortavelmente. Começe a observar todo o seu corpo, sinta e perceba as partes que estão mais relaxadas, as partes que estão mais tensas, perceba sem julgamento ou crítica, apenas observe.... Pés, pernas, quadril, abdômen, tronco, costas, braços, cabeça, face, couro cabeludo. Respire profunda e calmamente enquanto realiza esta observação. Quando se sentir relaxado comece a trazer estas reflexões para o centro de sua consciência:

O que me leva ao Alvo? Ao melhor de mim?

O que faz sentido para mim?

Qual é o meu remédio ao planeta? Qual é minha vocação?

Minha missão? Ao que eu vim?

As respostas podem surgir em momentos diversos como nos sonhos, esponeamente ou insigth.

Compartilhe:
10Fev2015
Nossos Sentimentos

A expressão dos nossos sentimentos  é de vital importância para o nosso dia a dia. Quando nos calamos para nós mesmos com o que estamos sentindo  uma carga emocional se junta ao nosso  Ser e vamos adoecendo não só fisicamente, mas energeticamente e  emocionalmente.

As vezes nossos sentimentos não são fáceis de discernir  em relação a determinados acontecimentos que nos  deixaram  num turbilhão mental.

Quanto mais aprendermos  e respeitamos os nossos sentimentos,  mas seguro se tornará expressá-los e teremos  mais energia para viver a vida.

Dizer o que Sente

Você pode fazer este exercício sozinho(a) reservadamente na sequência  de algo que lhe trouxe avalanche de emoções.

Respire profundamente e entre em contato consigo mesmo. Respire para todo o seu corpo, para todas as células, não tenha pressa, sinta-se presente e concentrado(a)no corpo.

 PERGUNTE-SE :  O QUE  EU ESTOU SENTINDO ?

 Aguarde a resposta.... e repita varias vezes o que sente para você mesmo, por exemplo:  Eu estou me sentido aborrecida, eu estou chateada,  sinto-me ferida.... É essencial dizer o que sente : entrar em contato com o sentimento e afirma-lo claramente para você mesma.

Repetir esta técnica sempre que necessitar. 

 

Compartilhe:
Magali Bergamo 2015 - Todos os direitos reservados
Criação de sites Vinhedo, Valinhos, Campinas