Compartilhar por e-mail
Seu nome:
Seu e-mail:
E-mail destinatário:
Enviar
04Mai2015
Por que Meditar é Tão Importante

Quando você faz silêncio, quando o fluxo de pensamentos cessa, você entra naturalmente em conexão com o universo e começa a receber a energia cósmica que dá sustentação a todas as formas de vida. Ela nos chega através do chacra coronário, no alto da cabeça. Manter a coluna ereta é fundamental para que a canalização ocorra sem problemas. Na medida em que a energia divina vai penetrando uma aura de luz vai se formando e você começa a emanar o mais puro amor...os olhos ganham um brilho especial, sua presença começa a ficar radiante. O amor é a energia mais poderosa que existe, é altamente contagiosa, modifica pessoas e ambientes ao seu redor. Quando você se ilumina, muda toda a vibração ao seu redor  e ajuda a despertar outras pessoas.  A persistência para conseguir conter o fluxo dos pensamentos é importante parte da pratica, a mente esperneia porque sabe que o silêncio representa o fim do controle que exerce sobre você com inúmeros desejos e afazeres a realizar, distanciado você de você mesmo, da sua real Essência. Quando estamos distante da Essência Divina que existe em nós, o ego, a mente se alimenta da ilusão, do efêmero, do jogo das aparências, não reconhece a supremacia Divina, o profundo, o eterno. O ego gosta de julgar, comparar, classificar, vive na superfície e não conhece nada do coração.

Sente-se confortavelmente, coluna ereta. Perceba todo o seu corpo apoiado e comece a soltar e relaxar toda a musculatura com a respiração a seguir:

Inspire pelas narinas contando mentalmente até seis.......exale o ar  pela boca como se assoprasse uma vela sem apaga-la contando mentalmente até oito........

Repita por dez vezes, podendo utilizar uma  mentalização juntamente com o exercício respiratório.

 Ao  inalar o ar deixar entrar toda vitalidade, saúde, paz, amorosidade...o que necessitar em energias positivas...... ao  exalar o ar  colocar a intenção de que juntamente com o ar sai  toda a sua tensão, estresse, medo, angustia, tristeza, toda energia negativa....

Com este exercício respiratório a mente acalma-se e você pode iniciar a meditação, sentindo-se relaxado, atento, concentrado   e entregando-se ao silêncio....a  ESSÊNCIA do seu SER. 

Compartilhe:
23Abr2015
Trátaka -  Meditação com a Chama da Vela

O Fogo é uma força muito poderosa é um portal de entrada para o nosso interior.

É um símbolo de luz e ajuda a eliminar energias e pensamentos negativos.

A mente se aquieta ao observar a chama da vela e aprofunda nossa auto observação.

Acender velas é um ritual simples que vem sendo usado pela humanidade desde que se descobriu o fogo.

 Fixar o olhar na chama da vela sentindo que a vê com o seu coração é como cruzar um portal para a Paz, traz uma conexão maior com os mundos mais sutis, melhora nossa percepção, ajuda a focalizar a mente e auxilia a concentração.

Trataka é o nome em sanscrito para a pratica de fixação do olhar, podendo ser na chama da vela, numa flor, no céu e nos conecta a um estado ampliado de consciência, saindo do mental, dos pensamentos compulsivos levando nos ao estado de  Presença no Sagrado.

 

Acenda uma vela e a coloque na distancia de um metro perto de onde vai sentar-se em meditação e na direção da  altura de seus olhos.

Sinta todo seu corpo dos pés a cabeça, respirando consciente e tranquilamente.

Olhe diretamente para o centro da chama da vela, concentre-se na língua do fogo, evite piscar, só o necessário. Quanto mais conseguir relaxar os olhos mais fácil fica.

Concentre-se.... não há nada além da chama da vela....do fogo....de sua dança....

 Permita que a chama atraia seu olhar como o imã atrai a agulha.

Fique por uns cinco minutos nesta observação e depois feche os olhos suavemente. Observe a imagem que você vê com os olhos fechados....concentre-se nela, podendo ser a própria chama, o fogo ou outra imagem ou impressão que ficou na sua retina,  apenas observe, seja testemunha, não se apegue. Fique neste estado com os olhos fechados por volta de dois minutos. Volte a abrir os olhos ficando por mais cinco minutos focando na chama da vela....no fogo....aprofunde a sua observação....sinta que você e o fogo se confundem....pensamentos...sensações....sentimentos...tudo passa pela chama da vela pelo fogo...deixe-se atrair e ser atraido pela chama...

pelo fogo....deixe-se penetrar....aprofundar-se na chama....no fogo que queima....solte.... libere as amarras que te prendem que trazem dor, sofrimento....deixe queimar....o fogo....transmuta.... transforma....deixe esvaziar toda sua mente, libere seus medos....o fogo queima....sinta passar pelas chamas do fogo da chama da vela  tudo aquilo que não serve mais....limpando....entregando....liberando....

Respire profundamente, feche os olhos e fique em silencio mais cinco minutos observando como ficou sua mente, seu corpo, seu coração.

Perceba a leveza que esta meditação vai trazendo ao seu Ser e repita uma vez por semana, trazendo para o centro da chama, do fogo da vela situações, pessoas, sentimentos, ressentimentos que gostaria de redirecionar, transformar dentro de você, abrindo espaços para novos padrões e paradigmas. Trazendo o perdão para o seu coração, para si mesmo e para o outro ao nosso redor, em nosso convívio.

A cada semana pode-se realizar a meditação com a chama da vela com uma intensão para transcender, ou para concentração.

Compartilhe:
10Abr2015
Efeitos da Meditação no Cérebro

Meditação altera estrutura do cérebro em oito semanas e são suficientes para gerar mudanças mensuráveis nas regiões do cérebro associadas à memória, ao sentido de si mesmo, à empatia e ao estresse.

 Estudo publicado na revista Psychiatry Research,  equipe liderada por cientistas do Hospital Geral de Massachusetts (MGH) relata os resultados de estudos  documentando alterações na massa cinzenta do cérebro produzidas pela meditação.

Os praticantes de meditação sempre afirmaram que, além da sensação de relaxamento e tranquilidade física, eles experimentam benefícios cognitivos e psicológicos de longa duração.

Os cientistas confirmaram essas alegações e demonstraram que elas estão associadas a alterações físicas reais no cérebro.

Meditação que altera o cérebro

Estudos anteriores de vários grupos encontraram diferenças estruturais entre os cérebros de praticantes de meditação experientes e de indivíduos sem história de meditação, sendo observado um espessamento do córtex cerebral em áreas associadas com a atenção e a integração emocional.

Este estudo reforça essas conclusões ao eliminar outros efeitos e documentar que tais diferenças foram efetivamente produzidas pela meditação.

O estudo usou imagens de ressonância magnética do cérebro dos participantes.

Os participantes relataram também redução do nível de estresse, que foram correlacionados com a diminuição da densidade da massa cinzenta na amígdala, que é conhecida por desempenhar um papel importante na ansiedade e no estresse, mas também na sociabilidade.

Plasticidade do cérebro

Por muito tempo os cientistas acreditaram ter "evidências" de que o cérebro era uma estrutura fixa, com um número de neurônios que só fazer decrescer ao longo da vida.

Hoje já é reconhecido não apenas que o cérebro é dotado de uma incrível plasticidade, mas também que mudanças no cérebro podem ser induzidas voluntariamente.

"É fascinante ver a plasticidade do cérebro e que, praticando a meditação, podemos desempenhar um papel ativo para mudar nosso cérebro e aumentar o nosso bem-estar e nossa qualidade de vida," diz Britta Hölzel, da Universidade de Giessen, na Alemanha, coautora do estudo.

 

Escolha a melhor posição para sentar se para meditar e um local tranquilo. Coloque uma musica suave ou se preferir fique em silêncio.

Relaxe primeiramente todo o seu corpo com uma  respiração profunda e calma. Ao inspirar imagine uma luz no topo da sua cabeça  de cor clara lhe trazendo serenidade e paz de espirito, ao exalar o ar imagine saindo toda sua tensão seu estresse, repita varias vezes até sentir se calmo suficiente e continuar o processo  da Meditação. 

Sinta sua culuna se alongar, os braços e mãos relaxados,  a nadega bem apoiada na cadeira ou no chão, os olhos fechados suavimente ou semi abertos. 

Com o corpo relaxado, respiração centrada no ar que entra e sai das suas narinas, traga sua mente para um ponto imaginario entre as sombrancelhas. Foque sua atenção neste ponto respirando conscientemente e com atenção plena. Você pode utilizar um palavra curta que tenha grande significado a você e ajudar focar a mente, seria como um mantra, por exemplo: Amor, Baba, Jesus, Shiva, Paz.  Inspire lentamente e diga mentalmente as primeiras silabas...a...quando exalar diga mentalmente e devagar....mor ou então na inspiração Ba.. ..... na exalação.....ba. Ou Je.....sus... 

Se vierem pensamentos volte sua atenção quantas vezes for necessário a sua respiração e ao ponto entre as sombrancelhas, ao mantra, concentrando se  e permitindo  fluir nesta entrega  que é a Meditação.  

 

Compartilhe:
29Mar2015
Meditação Ativa

A meditação ativa é uma excelente oportunidade onde através  do movimento consciente  e rítmico podemos alterar o estado de nossas mentes de nossa consciência.

Podemos experenciar algumas alternativas para  acalmar e focar nossa mente  na Presença, no aqui e agora, no estado de introspecção que nos leva a meditação.

Temos a dança circular, que desde a cirandinha da infância nos faz sair de um estado ordinário, de vigília, e mental para um estado alem deste,  levando nos a uma outra realidade, com o colorido, o lúdico, o Belo, ao nosso espaço Sagrado Interior.

Varias tradições sagradas como o Budismo, o Zen, também acrescentam nas suas praticas a caminhada meditativa para nos tirar do burburinho mental, juntamente com a respiração e passos suaves focando na Presença.

Muitas vezes precisamos balançar, chacoalhar por um tempo nossos corpos ritmicamente para depois sentar-se na calma.

Lembramos que não fomos treinados para esta pratica de mergulho interior, não temos memória e historia desta vivencia e sim para a exteriorização como expressão do que sentimos, e muitas vezes nem isto conseguimos, ocultamos de nós mesmos o que realmente se passa conosco, não fazendo contato com emoções, sentimentos, intuição,  banalizando o que nos ocorre. Se pudéssemos expressar o que sentimos e também refletir amorosamente, percebendo o que nos falta, o que nos leva a agir de determinada forma, abrindo espaços interiores,   com a Meditação, podemos proporcionar mais saúde, alegria e paz para nós e para todos.

Caminhada meditativa

Escolha um local tranquilo, podendo ser ao ar livre ou dentro de um cômodo.

Utilize roupas confortáveis, podendo realizar descalço ou com calçado.

Inicie primeiramente percebendo seu corpo, os apoios do seu pé, respire profunda e lentamente por 4 vezes, solte os ombros, relaxe o pescoço, sinta como se um fio estivesse no topo da sua cabeça puxando-o , alongando sua coluna.

 Imagine agora saírem dos seus pés raízes que fincam na terra absorvendo toda energia dela. Perceba suas pernas como o tronco de uma árvore, os braços e a cabeça como os galhos, folhas  e copa da árvore.

Reflita : Se você fosse uma árvore, que árvore você seria?

Agora  perceba os seus pés recebendo toda nutrição necessária da Mãe Terra...força...coragem...ancoramento....e a sua cabeça recebendo do Pai dos Céus todas as bençãos ...harmonia...paz....Fique por uns minutos nesta visualização, sentindo, criando, intuindo.   

Depois desta conexão com a sua natureza, inicie a Caminhada Meditativa com uma inspiração e o pé direito a frente, exalar o ar, e leve suavemente o pé esquerdo ao lado do direito. Vá nesta sequência com cada passo e a respiração, como se estivesse em câmara lenta. Um pé ...depois o outro... inala e exala...fazer no inicio por 5 minutos e ir aumentando progressivamente.

Compartilhe:
22Mar2015
 Meditação e Relaxamento

Quando iniciamos o percurso da meditação podemos passar por várias fases. O propósito e a intenção de realizar a pratica é de grande importância. Algumas vezes, podemos nos desanimar por não conseguirmos relaxar, ou os pensamentos não se acalmarem. Falta de  concentração e outras ideias que podem surgir da nossa resistência em se entregar a este momento de introspecção. Nosso ego não permite que saiamos do seu domínio e do cotidiano exterior que vivemos, não nos dando a chance de mergulhar neste mundo interno tão rico e inexplorado, onde reside toda a nossa grandeza e força.

No inicio de minha jornada pessoal com a meditação, tive bastante dificuldade em entender como acontecia, apesar da vontade de meditar e aquietar a alma, o meu corpo doía e eu ficava incomodada, não conseguia relaxar. Comecei a procurar em livros as orientações, mas na época, não existiam muitas opções e comecei por mim mesma a ouvir mais o que o corpo pedia. Comecei a fazer relaxamento deitada  antes de sentar-me em meditação. Foi uma ótima experiência, sentia-me mais descansada e relaxada para me sentar com a coluna ereta e concentrar- me. Com esta prática de relaxamento e a respiração fui conseguindo fazer mais e pude me aprofundar em cursos e vivências. A prática da yoga me ajudou muito nesta experiência. Diversas praticas também ajudam a meditação como Lian Gong, Thai Chi Chuan. 

Podemos, aos poucos, decobrindo nosso jeito de meditar, ouvindo nosso corpo, nossa mente, o que é melhor, como podemos fazer, quem sabe um banho antes da prática, com água fresca caindo sobre a coluna e abdômen.  O importante é focar na intensão em ter mais saúde, tanto fisica como mental, emocional, e espiritual, utilizando desta prática milenar de Meditação.

 

Relaxamento Sarvasana ( postura do morto)

Escolha um local tranquilo onde não será incomodado. 

Deite-se de preferencia no chão sob um colchonete ou ededron, evite a cama, pois você pode adormecer.

Coloque seu corpo com o abdmen para cima, os braços ao longo do corpo, as pernas afastadadas e os pés caidos pro lado. Coloque uma pequena almofada na cabeça ou deite-se diretamente no cochonete. Começe a perceber todo o corpo no chão, sinta o peso dos seus ossos, o peso da sua coluna, da sua  cabeça, dos braços e pernas.

Respire lenta e profundamente e vamos iniciar um exercicío respiratorio para acalmar a mente:

- primeiro inspirar contando quatro tempos, em seguida segurar o ar contando quatro tempos, depois exalar o ar contando  oito tempos e por ultimo pausa sem ar por quatro tempos. (4,4,8,4) Repita 8 vezes esta respiração controlada. Agora leve sua atenção a seu corpo, sua respiração natural e deixe se mergulhar numa onda de paz e tranquilidade, como se estivesse numa nuvem que lhe acolhesse carinhosamente. Se vierem pensamentos deixe os passar, não se apengando a nada....apenas descanse....descanse...nesta nuvem macia.... tranquila ....pelo tempo que desejar. Ao despertar, mova-se calmamente, se espreguiçe, virando-se para o lado, devagar.

Você pode dizer mentalmente a você mesmo: A calma e o relaxamento me dão saúde perfeita, estou sempre voltado pra dentro de mim, em qualquer situação da minha vida.

 

 

Compartilhe:
16Mar2015
Meditação

Podemos acessar nosso potencial criativo de transformação individual e coletiva utilizando a prática de meditação diária.

Somos ainda o casulo, a lagarta e com certeza seremos a borboleta, livre, leve, feliz, alegremente percorrendo a natureza, no colorido e perfumado jardim da vida. Acreditando neste momento de aprendizagem para algo maior e melhor que nos aguarda.

Quando somos convocados ao testemunho da dor e sofrimento, nosso ou de que amamos, percebemos nitidamente que a Vida nos dá a chance de sempre colocarmos o nosso melhor em amor, compaixão, compreensão e humildade. Podemos atender as nossas convocações ancorados em algo superior a nós mesmos, da nossa pequena visão e avançar o olhar no cultivo do Sagrado que a Meditação e o estado de Presença nos proporcionam.

 

Escolha um lugar tranquilo e um horário que possa se dedicar a esta prática de meditação.

Sente-se numa cadeira com os pés apoiados do chão, desencoste-se do espaldar e aproxime um pouco seu quadril da base da cadeira. Sinta os ossos dos ísqueos (ossinhos do quadril) que são a base da coluna, e deixe-a ficar ereta. Relaxe os braços ao longo do corpo apoiando as mãos uma sobre a outra no seu colo.

Se preferir sente-se numa almofada no chão com as pernas dobradas uma sobre a outra. Sinta os ísqueos na base da coluna. Perceba a coluna crescer como se tivesse um fio puxando-a no topo da cabeça, alongando-a, os braços soltos, como que pendurados, se apoiando no seu colo com as mãos uma sobre a outra.

Com a coluna ereta, alongada, o corpo relaxado, comece a se perceber nesta posição fazendo os ajustes necessários para sentir-se confortável.

Entregue-se agora a sua respiração, observe o movimento do ar entrando e saindo do seu corpo, seu abdômen que se expande e contrai suavemente com a entrada e saída do ar.

Concentre se neste movimento da respiração e deixe os pensamentos passarem em sua mente como nuvens passam no céu, não brigue com eles, apenas observe, não se apegue ao diálogo interno, diga pra você mesmo: "Lidarei com isto mais tarde" e respire... observe o ar entrando e saindo... aos poucos vai se sentindo entregue a uma onda de paz e quietude. Com a perseverança e prática cada vez ficando melhores, sua entrega a este momento ficando cada vez maior. Se voltarem os pensamentos, volte a respiação consciente, profunda e calma, amorosa e pacientemente. Conectando-se com o mais Sagrado: SEU DIVINO SER, NO SILÊNCIO, NA ENTREGA. 

 

Compartilhe:
Magali Bergamo 2015 - Todos os direitos reservados
Criação de sites Vinhedo, Valinhos, Campinas