Compartilhar por e-mail
Seu nome:
Seu e-mail:
E-mail destinatário:
Enviar
15Jun2015
O que provoca mais sofrimento? Situações desagradaveis ou os pensamentos ?

O que provoca mais sofrimento em nossas vidas?  

As situações desagradáveis em si  ou devido aos pensamentos que são desencadeados  por estas situações desagradáveis?

Existe muito sofrimento e tristeza quando  achamos que cada pensamento que passa na nossa cabeça é verdadeiro. Muitos dos  pensamentos  corrosivos, contaminados de reclamações, lamentos, revolta, julgamentos, não aceitação do que aconteceu, diálogos  internos desgastantes,  projeções futuras catastróficas, e pensamentos de indignação, são interpretações que nós  fazemos, e também  as estorias que contamos a nós mesmos e que nos deixam infelizes e apreensivos.

Segundo os grandes mestres o sofrimento maior é pelos pensamentos que acontecem associados a situações desagradáveis,  e é perfeitamente possível  passar por eles, mas com a mente silenciosa  e não permitir que estes pensamentos corrosivos  passem por nossa mente e se fixem nela.

Podemos passar pela situação sentindo o incomodo, o desconforto, mas não deixando a mente se contaminar  com pensamentos destrutivos. Na contaminação pelos pensamentos  a dor e sofrimento são maiores.

A importancia da limpeza mental tanto como a corporal e bucal trazendo a cura para a mente com o cultivo do estado de  presença, de realidade do que ocorre no agora,  deixando a mente consciente, sem fantasiar, disponibilizando um bem estar que vem de dentro e que não depende de situações externas.

Uma coisa são as situações desagradáveis a outra são os pensamentos sobre ela,  uma questão de escolha vital para nossas vidas. 

"As coisas que estou pensando agora me deixam infeliz"  se conseguirmos constatar isso, não nos identificamos com esses pensamentos e os deixamos passar, apenas observando os, sentindo os, mas sem se apegar a eles, sem criar um roteiro, ou falatorio sem fim, causando sofrimento, dor e muita perda de energia vital. 

Reflexões baseadas em  Osho, Nisargan.

Encontro com o Mestre 

Sente se com a coluna ereta  ou deite se em posição de relaxamento.

Sinta todo o seu corpo, perceba a sensação de peso do corpo... dos ossos... e vá soltando se...relaxando deixando seu corpo descansar...sua mente acalmar se ... e com uma respiração lenta e profunda você vai mais e mais se soltando...relaxando...

Imagine que você caminha por ruas movimentadas.....carros...motos e entra num atalho que o conduz por uma estrada de chão batido e você caminha tranquilamente por ela sentindo uma brisa suave no seu rosto, um aroma gostoso no ar, percebe passáros cantando, um lindo céu azul despontando a sua sua frente, e caminha encantado com toda a natureza ao seu redor. Nesta caminhada você encontra uma árvore com um banco de madeira envelhecida e senta se nele pra descansar e observar a paisagem ficando por um tempo neste estado de admiração e encantamento quando percebe vir ao seu encontro um Ser de Luz que no inicio não fica claro quem é...e você observa atentamente este Ser muito iluminado se aproximando de você e senta-se ao seu lado e você percebe quem ele é....visuslize, imagine, e se pudesse encontrar um Mestre Iluminado como Ele seria? Quem Ele seria? Este Ser de Luz começa a conversar com você e a ouvir toda sua estoria e tudo aquilo que você gostaria de perguntar ele lhe responde amorosamente....Assim você sente se muito grato e feliz por este encontro e despendem-se num abraço de imenso carinho e amor... e ele pede que você o encontre sempre que precisar e segue seu caminho. Você começa a sua caminhada de volta na estrada até chegar ao atalho que dá acesso a rua e chega aonde se encontra no aqui e agora.

 

Compartilhe:
01Jun2015
Ho`oponopono

O perdão como libertação.

Não é o Ego que perdoa, é o Self que perdoa: nossa parte Divina, aquele que em mim é melhor do que eu, aquele que em mim é mais inteligente que eu. Porque com minha inteligência não posso compreender o que o outro fez, mas algo em mim compreende e me ultrapassa. O perdão não é somente alguma coisa boa para o outro. É sobretudo, alguma coisa boa para mim. É o que me liberta do veneno do ódio e do rancor. Este veneno pode se entranhar em meu corpo levando-o a doenças de origem psicossomática.

Se nós não conseguimos perdoar, ocorre um nó fisico, psíquico, e espiritual. Todos os nossos corpos ficam misturados. enquanto houver este nó a vida não pode circular, o amor não pode circular. É por isto que o perdão é um ato de cura. Um ato pessoal, um ato de cura interpessoal.

Baseado no livro  das Bem-Aventuranças e do Pai Nosso 

Uma " Antropologia do Desejo" de Jean-Yves Leloup.

Compartilhe:
27Mai2015
O Perdão

O perdão é um processo mental e espiritual de cessar o sentimento de ressentimento ou raiva contra outra pessoa ou contra si mesmo, decorrente de uma ofensa percebida, diferenças, erros ou fracassos, ou cessar a exigência de castigo ou restituição.

O perdão pode ser considerado simplesmente em termos dos sentimentos da pessoa que perdoa, ou em termos do relacionamento entre o que perdoa e a pessoa perdoada. É normalmente concedido sem qualquer expectativa de compensação, e pode ocorrer sem que o perdoado tome conhecimento (por exemplo, uma pessoa pode perdoar outra pessoa que está morta ou que não se vê há muito tempo). Em outros casos, o perdão pode vir através da oferta de alguma forma de desculpa ou restituição, ou mesmo um justo pedido de perdão, dirigido ao ofendido, por acreditar que ele é capaz de perdoar.

O perdão é o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração, é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor. Não impõe condições humilhantes, tampouco é motivado por orgulho ou ostentação. O verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras.

Existem religiões que incluem disciplinas sobre a natureza do perdão, e muitas destas disciplinas fornecem uma base subjacente para as várias teorias modernas e práticas de perdão.

Exemplo de ensino do perdão está na "parábola do Filho Pródigo" (Lucas 15:11–32).

Normalmente as doutrinas de cunho religioso trabalham o perdão sob duas óticas diferentes, que são:

·         Uma ênfase maior na necessidade das faltas dos seres humanos serem perdoadas por Deus;

·         Uma ênfase maior na necessidade dos seres humanos praticarem o perdão entre si, como pré-requisito para o aprimoramento espiritual.

       O perdão tem seu inicio no proprio "eu". Aqueles aspectos em nós que não gostamos tanto fisicos, emocionais e espirituais, as nossas fragilidades. Temos que reconhecer e identifica-las para poder transforma-las, abrindo caminhos e espaços para o perdão ao outro. Se fico no julgamento e rigidez para comigo mesmo como posso perdoar ao outro?  

Exercício do perdão

Acomode-se em local tranquilo onde não será pertubado.

Inspire profundamente e solte o ar longamente, repita 3 vezes.

Conecte-se com seu coração, perceba suas pulsações... respire calmamente...sinta seu coração se expandir ...se abrindo...... e ....imagine um botão de rosa na cor que você conseguir perceber....vá aprofundando esta percepção do botão de rosa....aproximando se mais e mais dele...observe como ele é .....seu aroma....sua forma....sua cor... crie....intua....sinta..... e  perceba que o botão de rosa começa a se abrir na sua frente.....suas petalas uma a uma desabrochando bem devagar... soltando um perfume suave....e você apenas observando cada movimento das petálas se abrindo....se abrindo.... o encanto deste momento....gradualmente você percebe a transformação numa linda rosa....e neste momento vem a sua consciência suas proprias caracteristicas.....seus talentos...virtudes....e você imagina cada petála, cada parte da rosa como um aspecto seu .... o caule, as folhas, espinhos e você vai percebendo seu aspectos bons, aspectos frageis, e vai fazendo contato com estes aspectos pessoais seus e vê com clareza o que gostaria de transformar, fazer de outro jeito, acolhendo um novo desabrochar de sua consciência, de seu SER, gerando uma compreensão, aceitação, perdão  e um profundo amor por si mesmo.

Assim você amplia seu olhar como se estivesse num imenso jardim onde existem inumeras especies de flores e em diferentes estagios, umas estão em botão, outras se abrindo, outras ainda murchando dando lugar a novas flores.....é o  jardim da vida onde estamos e vivemos e com este amor que o seu coração gerou você pode  extende-lo, expandi-lo a todos.....aceitando...compreendendo.... perdoando....confiando....agradeçendo  

Compartilhe:
11Mai2015
Meditação Guiada

Podemos fazer uma Meditação Guiada ou Dirigida para adentrarmos em nosso universo interior, deixando nos ser guiados pela nossa criatividade e intuição. O cérebro não sabe distinguir o que é real e em que tempo esta acontecendo as cenas e cenarios que criamos e trazemos para nossa mente. As imagens que criamos, juntamente com as sensações, sentimentos e emoções geram uma ativação em áreas importante do cerebro e dependendo se forem positivas  liberam neurotransmissores que geram bem estar e relaxamento, como seratonina, endorfinas, ocitocina. Da mesma forma se trouxermos imagens, pensamentos e sentimentos negativos na nossa mente  e não soubermos expressa-los como de raiva, medo e tristeza serão secretados neurotransmissores como adrenalina e cortisol, causando disturbios  e danos em nosso corpo e mente. Nós podemos criar uma nova realidade com nossa mente que é poderosa ferramenta, mas precisamos selecionar, fazer escolhas  no que permitiremos adentrar nosso universo interno. Criando um céu ou um inferno interno e conseguentemente externo onde mobilizamos as forças da natureza que regem este plano fisico quantico.

Tudo depende de nós.

Ninguém tem poder sobre você a não ser você mesma.

Experencie a meditação dirigida a seguir para auxiliar sua conexão interior, sentando se confortavelmente, em local tranquilo onde não será incomodado. Tire alguns minutos no seu dia para estes momentos de Meditação e perceba como fica sua mente, emoções, seu grau de disposição, lucidez, saúde, compreendendo-se mais e ao outro que segue a seu lado, sua visão de mundo se amplia tornando nos mais gratos e generosos.

Para Seu Bem Estar e para o Bem Estar de Todos, como Jean Ives Leloupe sempre nos lembra.

 

Compartilhe:
04Mai2015
Por que Meditar é Tão Importante

Quando você faz silêncio, quando o fluxo de pensamentos cessa, você entra naturalmente em conexão com o universo e começa a receber a energia cósmica que dá sustentação a todas as formas de vida. Ela nos chega através do chacra coronário, no alto da cabeça. Manter a coluna ereta é fundamental para que a canalização ocorra sem problemas. Na medida em que a energia divina vai penetrando uma aura de luz vai se formando e você começa a emanar o mais puro amor...os olhos ganham um brilho especial, sua presença começa a ficar radiante. O amor é a energia mais poderosa que existe, é altamente contagiosa, modifica pessoas e ambientes ao seu redor. Quando você se ilumina, muda toda a vibração ao seu redor  e ajuda a despertar outras pessoas.  A persistência para conseguir conter o fluxo dos pensamentos é importante parte da pratica, a mente esperneia porque sabe que o silêncio representa o fim do controle que exerce sobre você com inúmeros desejos e afazeres a realizar, distanciado você de você mesmo, da sua real Essência. Quando estamos distante da Essência Divina que existe em nós, o ego, a mente se alimenta da ilusão, do efêmero, do jogo das aparências, não reconhece a supremacia Divina, o profundo, o eterno. O ego gosta de julgar, comparar, classificar, vive na superfície e não conhece nada do coração.

Sente-se confortavelmente, coluna ereta. Perceba todo o seu corpo apoiado e comece a soltar e relaxar toda a musculatura com a respiração a seguir:

Inspire pelas narinas contando mentalmente até seis.......exale o ar  pela boca como se assoprasse uma vela sem apaga-la contando mentalmente até oito........

Repita por dez vezes, podendo utilizar uma  mentalização juntamente com o exercício respiratório.

 Ao  inalar o ar deixar entrar toda vitalidade, saúde, paz, amorosidade...o que necessitar em energias positivas...... ao  exalar o ar  colocar a intenção de que juntamente com o ar sai  toda a sua tensão, estresse, medo, angustia, tristeza, toda energia negativa....

Com este exercício respiratório a mente acalma-se e você pode iniciar a meditação, sentindo-se relaxado, atento, concentrado   e entregando-se ao silêncio....a  ESSÊNCIA do seu SER. 

Compartilhe:
23Abr2015
Trátaka -  Meditação com a Chama da Vela

O Fogo é uma força muito poderosa é um portal de entrada para o nosso interior.

É um símbolo de luz e ajuda a eliminar energias e pensamentos negativos.

A mente se aquieta ao observar a chama da vela e aprofunda nossa auto observação.

Acender velas é um ritual simples que vem sendo usado pela humanidade desde que se descobriu o fogo.

 Fixar o olhar na chama da vela sentindo que a vê com o seu coração é como cruzar um portal para a Paz, traz uma conexão maior com os mundos mais sutis, melhora nossa percepção, ajuda a focalizar a mente e auxilia a concentração.

Trataka é o nome em sanscrito para a pratica de fixação do olhar, podendo ser na chama da vela, numa flor, no céu e nos conecta a um estado ampliado de consciência, saindo do mental, dos pensamentos compulsivos levando nos ao estado de  Presença no Sagrado.

 

Acenda uma vela e a coloque na distancia de um metro perto de onde vai sentar-se em meditação e na direção da  altura de seus olhos.

Sinta todo seu corpo dos pés a cabeça, respirando consciente e tranquilamente.

Olhe diretamente para o centro da chama da vela, concentre-se na língua do fogo, evite piscar, só o necessário. Quanto mais conseguir relaxar os olhos mais fácil fica.

Concentre-se.... não há nada além da chama da vela....do fogo....de sua dança....

 Permita que a chama atraia seu olhar como o imã atrai a agulha.

Fique por uns cinco minutos nesta observação e depois feche os olhos suavemente. Observe a imagem que você vê com os olhos fechados....concentre-se nela, podendo ser a própria chama, o fogo ou outra imagem ou impressão que ficou na sua retina,  apenas observe, seja testemunha, não se apegue. Fique neste estado com os olhos fechados por volta de dois minutos. Volte a abrir os olhos ficando por mais cinco minutos focando na chama da vela....no fogo....aprofunde a sua observação....sinta que você e o fogo se confundem....pensamentos...sensações....sentimentos...tudo passa pela chama da vela pelo fogo...deixe-se atrair e ser atraido pela chama...

pelo fogo....deixe-se penetrar....aprofundar-se na chama....no fogo que queima....solte.... libere as amarras que te prendem que trazem dor, sofrimento....deixe queimar....o fogo....transmuta.... transforma....deixe esvaziar toda sua mente, libere seus medos....o fogo queima....sinta passar pelas chamas do fogo da chama da vela  tudo aquilo que não serve mais....limpando....entregando....liberando....

Respire profundamente, feche os olhos e fique em silencio mais cinco minutos observando como ficou sua mente, seu corpo, seu coração.

Perceba a leveza que esta meditação vai trazendo ao seu Ser e repita uma vez por semana, trazendo para o centro da chama, do fogo da vela situações, pessoas, sentimentos, ressentimentos que gostaria de redirecionar, transformar dentro de você, abrindo espaços para novos padrões e paradigmas. Trazendo o perdão para o seu coração, para si mesmo e para o outro ao nosso redor, em nosso convívio.

A cada semana pode-se realizar a meditação com a chama da vela com uma intensão para transcender, ou para concentração.

Compartilhe:
Magali Bergamo 2015 - Todos os direitos reservados
Criação de sites Vinhedo, Valinhos, Campinas